Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Ela e o irmão

Ela é a mana mais velha. Mas é mais do que isso. É a irmã cúmplice, a protetora.

Ela tem orgulho no irmão e até lhe sinto uma certa admiração por tudo o que o irmão consegue.

Ele às vezes até é maternal no bom e no mau sentido, ralha-lhe ás vezes até demais quando ele faz disparates e eu zango-me, mas no fundo sei que é ela querer protege-lo.  È o mano dela e sei que ela se pudesse faria muito mais por ele.

Às vezes alinha com ele, a esconde-lo de mim quando lhe ralho. Os problemas dele fizeram-na crescer tanto, tornar-se tão senhorinha e gosto tanto de o ver juntos. Tão unidos, tão cúmplices.

É estranho como sem falarem têm um conhecimento tácito um do outro, como ela percebe o que ele quer e como ele a admira tanto.

Espero que assim permaneçam.

Feriados

 

Hoje como é dia 25 de abril a maioria das pessoas estão a contar as histórias delas sobre como foi para elas essa data. Eu não tenho nenhuma história de 25 de abril, mas a data fez me lembrar uma conversa estúpida que eu tive com os meus colegas no outro dia e como eu queria escrever alguma coisa sobre esta data decidi contar a nossa conversa.

Estava com a minha amiga a andar para a aula quando nossa conversa por algum motivo foi parar para os feriados

Eu: -25 de abril vai ser feriado.

Minha Amiga: - Sim e 1 de maio também vai ser.

Eu: -É verdade, o que é o 1º de Maio que agora não me lembro?

Minha Amiga: -Sei lá.

Enquanto andávamos encontramos uns colegas nossos e perguntamos lhes sobre isso.

Colega: -Não sei.

Outro Colega: -Acho que é dia do trabalhador.

Minha Amiga: dia do trabalhador não é dia 25 de Abril?

Eu: Desde quando é que 25 de abril é dia do trabalhador?!.25 de abril foi a revolução dos cravos. E o dia do trabalhador não é lá para setembro ou novembro.

Como a conversa estava a ficar muito confusa e idiota simplesmente paramos de falar e fomos para a aula

PS: Quando contei esta história á minha mãe ela lançou a mão á cara e perguntou-me se eu estava a falar a sério de tão idiota que foi a conversa.

Furaram as orelhas às vossas bebés?

A Babá conta aqui anterior a sua” aventura” de furar as orelhas.  Ainda pensei em furar-lhe as orelhas quando era bebé, mas não tive coragem e o pai também achava que devia ser escolha dela. Concordei. Afinal também foi uma escolha minha aos quinze anos. Lá convenci a minha mãe e fui a uma ourivesaria, ainda me lembro dos brincos umas pequenas bolinhas de ouro (que eu infelizmente já não possuo) e da pressão da pistola que me deixou as orelhas arder. Desde aí os brincos são a minha peça de adorno preferida.

     Numa das inúmeras visitas ao Centro de saúde por causa da asma dela, passámos à saída numa farmácia onde estavam os brincos borboleta que ela queria, pois foi nessa altura que os viu e eu lhe prometi que quando quisesse furar as orelhas lhos ofereceria. Nunca mais se tocou no assunto. No mês passado tinha voltado a perguntar-me quando é que iria furar as orelhas.

 Então aproveitei o facto de as férias de Páscoa serem pouco depois do aniversário dela. E num desses dias perguntei-lhe se o queria fazer. Ela disse que sim. Na Farmácia ainda hesitou um pouco e disse-lhe que se não quisesse podia desistir. Mas ela encheu- se de coragem e o resto da história ela já contou.

    E vocês mães de meninas furaram as orelhas às vossas bebés? E a vocês deram-lhes liberdade de escolha ?

Furar as orelhas

Há uns tempos atrás as pessoas ficavam muito surpreendidas por descobrirem que eu ainda não tinha furado as orelhas,tanto que as minhas primas me ofereceram de aniversário um par brincos sendo que eu não tinha as orelhas furadas.Eu não tinha as orelhas furadas porque eu tinha medo de as furar até que me enchi de coragem fui furar as orelhas.Antes de as furar obrigaram-me a escolher um par de agulhas com algo espetado na ponta , aí eu escolhi um que tinha algo que parecia uma borboleta brilhante, só que haviam 3 uma rosa, uma verde e uma branca, eu escolhi a branca mas era a única que não havia então a minha mãe indicou-me umas borboletas douradas que acabei por escolher.No momento de as furar pareceu mais uma tortura a farmaceutica apontou duas pistolas para as minhas orelhas e disparou fazendo com que as minhas orelhas ficassem vermelhas, a arder e com uma borboleta na ponta.Agora tenho que esperar um mês para tirá-las.

                                                      FIM

Prémio Mãe babada do trimestre

Sexta Feira foi dia de reunião de notas da minha teenager. E saí de lá completamente babada.

O nome da minha filha foi citado três vezes:

- Por bom comportamento e aproveitamento (dos 5 da turma de 26)

- Por ter ganho um concurso de leitura a nível de Turma do livro “O Recruta”.

-Por ter ganho o concurso de Leitura a nível de agrupamento.

 E chega… Já estava até um pouco sem saber onde me meter…mas inchei de orgulho.

Estou furiosa com o Batráquio

Raios parta, o raio do bicho, que deve pensar que eu também sou um batráquio! E me faz pular de um lado para o outro sem me dar solução aos meus problemas. Há uns anos que tenho um blog “Crónicas de uma mãe atrapalhada” onde contava as minhas peripécias com a minha filha, que na altura tinha mais de dois e já falava pelos sete cotovelos.

 Alguns problemas de ordem pessoal e algumas visitas menos simpáticas após ter sido considerado o melhor Babyblog de2007, (que deviam pensar que ganhei alguma coisa com isso a não ser  o selo que já nem existe para meu desgosto), conjugadas com outros fatores, fizeram com que eu deixasse de escrever tão regularmente no blog.

Aliás parei mesmo durante uns tempos, depois engravidei do meu segundo filho e voltei. Um dia congelaram-me o raio do mail que lhe dava acesso e nunca mais consegui publicar lá nada desde os dois anos do meu filho. ( Ele já tem seis!)

Tenho ligado para os serviços e deixam-me sempre pendurada à espera de “uma chamada de Volta”  ( que me faz lembrar o filme “A verdadeira história do Capuchinho Vermelho”) e não me resolvem o problema. Estou triste e parece um ciclo. No inicio o Batráquio não aceitava o meu nick de Mamã Gansa e agora é o mail do batráquio não me deixa voltar a ser Gansa. 

 E eu que até gosto de sapos (mas não de os engolir) estou furiosa com o Batráquio.

Pág. 1/2