Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Desafio: A completar frases

 O P:P: do blog (In) Sensato   desafiou-me a completar umas frases e eu aceitei. desde já agradeçoo desafio.

 

Então aqui ficam as minhas respostas.

 

 

Sou muito   Teimosa, obstinada, curiosa, preguiçosa e protetora daqueles que amo.

 

Não suporto a ignorância, a hipocrisia, falsos intelectuais, pessoas más, mesquinhas, a falta de civismo.

 

Eu nunca digo nunca

 

Eu já fiz um comboio estar parado à minha espera

 

 Quando era criança queria ser enfermeira.

 

Neste exato momento estou a ouvir a fantástica banda sonora dos “Originais”

 

Eu morro de medo de não ver os meus filhos crescer

Eu sempre gostei de ler, de escrever, de conversar, de estar com amigos, rir as gargalhadas, de estar de feliz, de fazer as pessoas felizes, de pessoas felizes

 

Se eu pudesse deixava de trabalhar para poder dedicar mais tempo ao meu filho.

 

Fico feliz quando os meus filhos são felizes, quando aqueles que amo e os que me rodeiam são felizes, quando consigo alguma coisa que desejei, quando me surpreendem, quando vejo alguém de quem gosto superar-se

 

Se pudesse voltar no tempo   não faço ideia o que faria, não costumo pensar, nisso, costumo pensar o que não farei no futuro.

 

 Adoro a minha família, uma boa música, uma mesa cheia de amigos, uma boa conversa, um bom livro, um bom filme, túlipas,coisas simples, mas que me trazem felicidade,

 

 Quero muito ir a muitos sítios, principalmente a Cuba e não me refiro ao Alentejo, embora goste muito do Alentejo assim como de quase todos os lugares de Portugal.

 

Eu preciso de muita coisa, principalmente no que diz respeito à saúde dos meus filhos. Estabilidade financeira e profissional. Dormir, dormir muito. Praia, sol, mar. De espaço e de tempo só para mim.

 

Não gosto de pessoas que pensam que são melhores que as outras, de prometer e não cumprir, de me sentir impotente para ajudar aqueles que amo.

 

Terminada esta etapa, é chegada a altura de contemplar alguns leitores, por forma a darem continuidade a este desafio. Todos estão convidados. Mas destaco:

Triptofano

Olhares Azuis

O último fecha a porta

A desconhecida

O Caleidoscópio

O meu maior sonho

Maribel Maia

"and last but not least" a minha preguiçosa parceira de Blog.

Babá

És um brócolo!

brocolis-imagem-animada-0011

 Eu a falar com a filha e ela de Headphones a fazer-me sinal de fixe a tudo o que lhe digo, de repente digo-lhe: - És uma melga. E ela continua a dar-me o mesmo sinal de sorriso de orelha a orelha. De repente decido dizer-lhe: -És um Brócolo.  -  Ela faz-me o sinal e acrescenta:

- Sim. Os Brócolos são fixes porque parecem pequenas árvores e as árvores

 são boas para o ambiente.

 

-Ok ganhaste! -  digo-lhe eu a pensar: “ se ela não tivesse a resposta pronta na ponta da língua não era a minha filha…”

Conversa entre amigas.

 

 

Amiga : E como anda a tua filhota agora?

 

Eu-  Varia entre uma miúda muito gira, com uma cabecinha inteligente, super protetora do irmão, e uma chata de uma melga adolescente com os headphones colados às orelhas o dia todo.

 

Amiga:  Então está óptima

 

EU:acho que sim !!!

 

 

imagem retirada da net com link de referência.

Recadito

 

 Tenho andado um pouco arredada daqui estas últimas semanas têm sido muito complicadas. Trabalho adiado, protelado indefinidamente. Semanas sobrecarregadas com o trabalho adiado. Tenho espreitado aqui e ali e quando consigo deixo uma frase.  Para já uma pequena pausa, para retemperar e depois recomeçar.

Celebrar a morte e a vida entre escolas …

Só ontem…

           Percorri duas escolas de manhã pelo meu filho. Depois de um inicio de dia complicado almocei num Restaurante Indiano, mas que também serve comida italiana, comi um prato Indiano, mas confesso as Pizzas tinham excelente aspeto. Ainda consegui comprar umas roupitas que eram necessárias para o filho.

            À tarde tive que ir completar umas tarefas na Escola onde trabalho e levei o filho comigo. Foi regressar a casa e arranjar-me para estar presente noutra escola para uma Homenagem a uma colega falecido recentemente. Uma pessoa com quem convivi pouco tempo, mas que nesse pouco tempo se revelou uma pessoa fantástica e não digo isto por ter falecido, já era a minha opinião antes disso.

           Saí da Homenagem e liguei ao meu marido a tempo de ouvir pelo telefone o último golo de Portugal. Fui ter com ele e os miúdos ao café. Já só vi mesmo o final do jogo.  

 

              Saí direta do Jogo para outra escola onde se realizava Sardinhada e festa de final de ano do ATl da minha Filha onde fizeram um pequena e amorosa festa onde as tradições Portuguesas marcaram presença a animar a festa.

    Comi apenas uma Sardinha, estava boa.  Não estava com grande fome.     Ainda cantei e dancei e a filha também. Fizeram uma pequena e emocionada cerimónia de despedida dos finalistas, pois foi o último ano que aceitaram meninos sem ser do segundo ciclo. A minha filha encontrava-se entre eles e foi muito bonito. 

 

  No final do meu dia, entre tudo o que fez parte do meu dia tinha percorrido cinco escolas ( por mais que me queira livrar não consigo!) e entre tarefas banais do quotidiano, numa celebrei  a morte , numa homenagem à vida de alguém e noutra acabei a celebrar a vida , porque a vida deve ser celebrada enquanto podemos.

Quando ela entra modo acelerado...

 Pronto já podem dizem que isto não é só baba. Quando ela entra em modo acelerado fica simplesmente impossível de aturar. Estamos a acabar de tomar um café em família no cafezinho onde costumamos ir. E ela está simplesmente elétrica não para. Não deixa o irmão em paz e não se cala ao ponto de já estar a ser inoportuna.  Até a senhora do café lhe pergunta o que ela tem, que está tão acelerada. Resposta dela:

"-Eu não dou por nada afinal eu convivo comigo todos os segundos da minha vida!"

Arrrreeeeeeee ela podia ter dado metade o dom da oratória ao irmão isto poia ter sido um pouco mais bem distribuído...

 

imagem retirada da net com link de referência

 

 

Pág. 1/2