Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Retrato de mãe e Filha

 Ficámos lindas no retrato não ficámos malta?

 

Dedico este post á minha querida filha que acaba de ser promovida de Marmota a Pequena Orca Júnior. E querida filha  ficas a saber que o preto é uma combinação de cores clássica que nos dá uns fatos chiquérriiiimos!  O último grito  aaaaaaaahhhhh da moda! Dito isto as Orcas são animais elegentes e ágeis e também muito  inteligentes.

 

Se tens dúvida vê este vídeo.

 

 Este é um post de resposta  a este da minha parceirinha.

 

 

 

 

Conversas loucas durante os nossos jantares com um título não exageradamente longo - 1

Durante o nosso jantaros meus pais decidiram nomear me a mim e ao gongas (alcunha do meu irmão Gonçalo) duquesa lady marmota e lord petinga, pelo que eu os nomeio através deste post senhor lontra e senhora orca . (eu estou a postar isto á uma da manhã porque é altura que tenho criatividade para escrever um post)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fim 

Dá que pensar…

Figura7.jpg

Às vezes penso que ela não liga a metade do que digo e outras vezes surpreende-me. Ando um pouco desanimada com várias coisas de âmbito familiar e profissional.

  Tive um desabafo de mãe com a minha filha e pedi-lhe desculpas pelas minhas falhas. Não sou, nunca serei, nem quis ser a mãe perfeita tradicional, mas acho sempre que poderia ter feito melhor quer em relação á ela, quer m relação ao meu filho.

 E de repente saídas da boca da minha adolescente de treze aninhos fresquinhos oiço a seguinte frase que me deixa a matutar:

- Mãe tu fizeste um bom trabalho. Só tu é que não vês. A forma como os outros recebem o teu trabalho nem sempre é da tua responsabilidade e nem sempre estão certos.

Questionei-a e disse-me que eu a tinha ensinado que desde que déssemos o nosso melhor, tínhamos feito um bom trabalho, se nem sempre os outros viam assim, não podíamos fazer nada sobre isso.

 Se bem que o que menos me preocupa na vida é a opinião dos outros sobre a educação dos meus filhos, as palavras dela deixaram-me a cismar.

   Fique surpreendida, porque afinal ela ouve-me mais do que eu pensava …

 

 

Hoje estamos assim.

O caçula da familia não dormiu, nem deixou ninguém dormir. De forma que passo a demonstrar o estado da família desde ontem até hoje:

O Caçula durante a noite.

 

Eu

 O Pai

  A Babá quando não consegue dormir...

 

 E o caçula neste momento:

    pronto e é isto por hoje.

 

 Gifs retirados daqui.

 

 

A Nossa Vida

Bem  não é bem, á nossa vida que eu me refiro, embora aqui também esteja um pouco da nossa, mas à dela, à da autora do blog com o mesmo nome:"A Nossa Vida", é um blog de familia onde se vãõ relatando as peripécias de uma familia como tantas outras, sempre com grande simplicidade e simpatia,  a autora abre-nos a "porta" do seu blog e dá-nos a conhcer umpouco mais de si e dos seus, mas também da região onde vive e dos locais que visita.  Por crer que vão gostar de conhecer aqui fica a minha sugestão para a Follow Friday de hoje,

 

Se não conhecem façam uma visita e fiquem a  conhecer  " A Nossa Vida" isto é a dela..

Para a minha Babá

 

 que adora Pato.

 

O pato vinha cantando alegremente, quém, quém
Quando um marreco sorridente pediu
Pra entrar também no samba, no samba, no samba
O ganso gostou da dupla e fez também quém, quém
Olhou pro cisne e disse assim "vem, vem"
Que o quarteto ficará bem, muito bom, muito bem
Na beira da lagoa foram ensaiar
Para começar o tico-tico no fubá
A voz do pato era mesmo um desacato
Jogo de cena com o ganso era mato
Mas eu gostei do final quando caíram n'água
E ensaiando o vocal
Quém, quém, quém, quém
Quém, quém, quém, quém

Acabado de ler...

A-Ultima-Feiticeira.jpg

 

“A última Feiticeira" 1º Volume da Saga das Pedras Mágicas

 

Já há algum tempo que esta Saga me despertara a curiosidade, mas ainda não tinha tido oportunidade de a ler. Assim que consegui, trouxe o primeiro volume da saga das Pedras mágicas “A última Feiticeira” e apesar de começar a leitura um pouco cética, deixei-me enfeitiçar.

Pela voz de Catelyn a protagonista principal, a autora Sandra Carvalho mergulha-nos numa era de Druidas, feiticeiras e magia, num mundo de guerreiros, onde os Viquingues não poderiam faltar. No seguimento da tradição celta uma a profunda ligação á Natureza e á força dos seus elementos está presente nos seus personagens.

 

Começamos num paraíso bucólico de felicidade e união de seis irmãos, cinco rapazes e a mais nova a rapariga. A mãe carrega no ventre a sétima criança, mas um encontro nefasto põe em risco a vida das duas.

A partir desse momento a vida feliz de Catelyn e dos irmãos vai entrando numa espiral  de desgraça profetizada por uma maldição sobre as pedras que cada um tem num colar ao seu pescoço.

A herança de um colar mágico de sete pedras que não deveriam ter sido separadas, mas cujo segredo para ser mantido levou a que fossem separadas e cada irmão herdou um fio com uma pedra de apenas uma cor.

 

Após várias peripécias, durante uma batalha onde sofra grandes perdas, Catelyn é salva quando menos espera por um Viquingue que lhe já lhe aparecera em sonhos e visões.

 

Gosto da escrita fluida e leve, descritiva, mas não enfadonha e a forma como equilibra o romance e a ação.  Para quem for fã de fantástico recomendo. Eu estou definitivamente conquistada.

Como se forma o sal do Mar

O sal, hoje para nós tão banal , foi em tempos tão precioso que as pessoas chegavam a ser pagas em quantidades de sal. Este pagamento em sal, foi o que deu origem á palavras salário. O Sal era o que garantia a conservação dos alimentos   e assim possuir sal grantia que não se passasse fome. Mas de onde vem o sal. Bem , acho que o vídeo seguinte que costumo usar nas minhas aulas, o explica bastante bem.

 

  

Pág. 1/3