Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

desafio de escrita dos pássaros #2.2

  Nicole levantou-se e sacudiu a areia, e Luca virando-se para ela disse.

 -Agora que já te livraste da areia, estás pronta para ir?

 -Acho que sim- disse enquanto coçava a cabeça- O resto da areia saiu mas alguma ainda ficou no cabelo e está a fazer comichão.

-Quando chegarmos a casa da minha amiga ela ajuda te com isso e depois podemos continuar à procura dos teus pais.

-Isso é ótimo!-disse ela, denovo entusiasmada.-Estou ansiosa por conhecê-la!-exclamou sorrindo .

Luca não disse nada mas sorriu devolta.

 Continuaram a andar um bocado em siêncio até Nicole perguntar.

-Quem é a tua amiga que vamos encontrar?

- Oh! É uma senhora velhinha muito simpática que vive cá à muitos anos.

-Uau. Mas... como é que ela me vai ajudar a encontrar os meus pais?

-Bom, ela conhece este deserto como a palma da mão, e como não passam muitas pessoas por cá ela sabe sempre.- explicou ele - Já agora, uma pergunta , porque é que vieram para o deserto?

-Os meus pais repararam que eu andava a comer e a beber menos do que o costume, e não acreditavam quando eu lhes dizia que apenas estava sem fome e sede. Por isso levaram-me ao médico.

- E o que é que ele disse?

-Disse que eu não tinha nada de errado e provavelmente só estava a fazer birra.-respondeu indignada pelo o médico lhe ter dito isso.-Mas eu não estava a fazer birra! Depois quando voltamos para casa passámos por um amigo dos meus pais, e quando ele me viu fez uma cara de choque e foi falar com os meus pais.Só consegui ouvir ele dizer, " É que isso de médicos, nunca fiando", e depois os meus mandaram-me ir brincar porque estavam a ter uma "conversa d' adultos" . Sem me avisarem, no dia seguinte já tinham feito as malas e viemos para aqui.

- Desculpa, mas ainda não percebi por que é que vieram para o deserto.

-Infelizmente sei tanto como tu- disse ela encolhendo os ombros.

 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.