Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Crónicas de uma filha Atrapalhada

Lembram-se da pequena Bá do blog "Crónicas de uma mãe atrapalhada." Pois,ela cresceu! E agora exigiu que existisse também a sua versão de filha num blog a quatro mãos.

Não nós não estamos bem, mas vamos ficar!

Obrigada por perguntarem!

Tenho escrito pouco não é preguiça, nem falta de inspiração , nem falta de vontade de escrever. Entre o fim de Fevereiro até agora  a nossa vida tem dado mil e uma voltas.

Graças a uma empresa de alojamento local tivemos de trazer a tia do Pedro de 92 anos para nossa casa, e quase de urgência.    Infelizmente ou felizmente não lhe arranjaram um lar, depois das  Assistentes Sociais nos terem chateado durantes dois anos para a por a ela e a minha falecida sogra num lar.

O Gonçalinho até tem aguentado melhor a quarentena. Talvez  por desde muito cedo estar habituado a ser posto de parte. Desde que entrou para a Escola que frequenta agora que isso não acontecia, no entanto, brincar sozinho não é novidade para ele.

 

Estamos a braços com um caso muito sério de uma adolescente com crises de ansiedade e ataques de pânico. Era a minha intenção escrever um post sobre isso, mas  não tenho dormido bem , o que tolda a minha capacidade de raciocínio e por consequência a  minha escrita.

 

Este é o motivo também pelo qual só tenho acompanhado mais no Instagram os vossos blogues  ultimamente,  no dia em que tive um pouco de sossego no meu perfil da Alfa do

Blogue que partilho com a filha. Outras vezes leio, mas não estou com cabeça para comentar.

E se antes não era simples, agora  a ter que apoiar uma criança com autismo, uma idosa de 92 anos que parece um bebé com birras às vezes, mesmo que ainda esteja lúcida e uma adolescente a lidar com ataques de ansiedade e pânico. Está mesmo complicado.

 

Eu   até estava a conseguir superar a minha ansiedade e os ataques de pânico, mas com a minha pérola assim, não estou a conseguir,  o que também não a ajuda.

 

A Bárbara é uma pérola, sim, uma jovem de bons sentimentos e de bons princípios e inteligente,  mas, nem sempre isso é tão simples ou tão fácil de  lidar como as pessoas pensam. Aliás se as pessoas lerem com atenção o blogue da infância dela percebem que era o meu desabafo  por me sentir atrapalhada a lidar com aquela criança, mas tentava sempre ver o lado positivo da questão, porque essa é a minha filosofia de vida.

 

 E não, não sou uma mãe forte, nem guerreira, nem corajosa, aliás às vezes digo em tom de desabafo que isto devia ser  Crónicas de uma mãe desesperada, mas gosto de ver o lado positivo das coisas, por isso, este post é só para vos explicar a minha ausência.

Sei que estamos todos no mesmo barco e  muitos andamos com a vidinha virada do avesso . Por isso e porque já antes da Pandemia me assustava com as ausências, porque se repararem bem tenho na coluna do lado um secção de homenagem a duas amigas bloggers que estimava e cuja ausência infelizmente se prolongou para sempre.

Por isso escrevo este post a  explicar a ausência.

Não estamos bem, mas vamos ficar.

Obrigada a quem perguntou!!!

Por isso não deixem de nos visitar. 

Por fim, um recado para uma pessoinha  especial, os meus leitores são todos especais, mas ganhei um carinho especial por esta menina: querida “Sobrinha”  Desconhecida Bea, a tia Gansa tem saudades tuas e gostava de saber se está tudo bem contigo e com os teus .

Beijos para todos , fiquem bem fiquem seguros.

.Nota: Este post vai sair em duplicado neste perfil e no da Alfa no blogue do Filho.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.